Copyright 2007-2012
Built with Indexhibit

Rui Valério - CV - Download


Rui Valério


Actividades profissionais em tempo integral

Artista / Professor Auxiliar / Investigador




Biografia resumida

Rui Valério nasceu em Lisboa em 1969. Vive e trabalha em Lisboa e Évora: desenvolve um percurso artístico com regularidade desde 1997 e lecciona no Departamento de Artes Visuais da Universidade de Évora desde 2001.
Concluiu a licenciatura em Belas Artes - Pintura em 1998, o Mestrado em Artes Visuais Intermédia na Universidade de Évora em 2008 e o doutoramento em Belas Artes - Multimédia em 2016.
Durante os anos 90 colaborou em diversos projectos musicais de carácter experimental. Faz parte do colectivo Tone Scientists em colaboração com Rui Toscano e foi membro co-fundador do colectivo Dub Video Connection, com quem trabalhou entre 1997 e 2001 na área da manipulação de imagem em tempo real ou VJing.
No seu trabalho artístico o cruzamento com o universo da música e a utilização do som (audível ou sugerido) e ainda o questionamento da relação entre cópia e original por intermédio do recurso a operações de apropriação são algumas das características mais evidentes da obra que tem desenvolvido. A condição de instalação, a luz, o vídeo, a pintura, a escultura e o movimento são meios frequentemente explorados para desenvolver uma obra que procura um cruzamento entre as tradições das artes visuais e da música contemporânea combinadas com referências à cultura popular e experiências autobiográficas.
Participou em exposições colectivas das quais se destacam: “Anatomias Contemporâneas”, Fundição de Oeiras, Oeiras, 1997; “O Império Contra Ataca”, ZDB, Lisboa 1998; “7/10”, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2001; ‘Expect the World,’ Parkhaus Treptow, Berlim, 2002 e ‘Where Are You From?’, Faulconer Gallery, Grinnell, Iowa, 2008. Realizou diversas exposições individuais das quais de destacam: “Historia De La Musica Rock”, CAMJAP, Lisboa, 2003; “LP”, Appleton Square, Lisboa, 2007, “Remix”, Galeria Marz, Lisboa 2011 e “Sabotage” na galeria Graça Brandão, 2013. Está representado em diversas colecções privadas e na colecção CAMJAP.




Caracterização do processo de trabalho

Usando diversos media, Rui Valério procura estabelecer relações entre música e arte ou entre a imagem e o som, frequentemente, usando objectos com um significado prévio e contextual. O continuado interesse no som pode resultar numa presença audível ou sugerida e relaciona-se com a influência e seu interesse pessoal por música.
Mas é na permanência do uso das operações de apropriação, no ‘uso das formas’ e representação de ‘objectos’ com ‘valor cultural’ (alterados ou combinados), estrategicamente seleccionados, que, quase sempre, encontra o processo de construção da sua obra - por ligações entre um passado, principalmente no período contemporâneo da história da arte e um questionamento do momento presente e da sua conjuntura actual.
De forma idêntica interessa-lhe o cruzamento entre a cultura erudita e a popular. Recorrentemente, os períodos históricos do minimalismo e arte conceptual são recuperados tanto por identificação de uma filiação, como por razões mais específicas, amiúde, peças deste período são invocadas ou replicadas.
Estas operações de apropriação e combinação interdisciplinar, servem-lhe para criar novas peças, com um potencial de comunicação que é ‘intencional' mas abre ou convida o espectador, a um processo de interpretação e pensamento. Ocasionalmente, essa intencionalidade, é da ordem da pura afectação perceptiva ou da possibilidade de contemplação formal.
Ciente das possibilidades de interpretação e apreciação, por parte do espectador, variar de acordo com o reconhecimento das referências históricas em questão, nas peças tem de permanecer uma eficácia, que surja, apenas, duma apreciação espontânea e desinformada.
As relações com experiências autobiográficas, apesar de nem sempre serem explicitadas nas suas peças, são constantemente um elemento de desvio ou evolução de interesses na sua obra.
A este facto acrescente-se uma atitude de busca e experimentação constantes, assim como um uso diversificado de materiais e soluções formais.
Do conjunto destes factores resulta um corpo de trabalho que não procura um reconhecimento autoral através de uma fórmula identitária comum, pelo contrário, os aparentes desvios, consolidam-se enquanto percurso - uma linha temporal da obra, que se desenvolve com a regularidade pela sua produção, e encontra no todo a sua unidade, e, em cada parcela, um fragmento da sua identidade.






Exposições Individuais

2017 Sonatas and Interludes, Kubik Gallery, Porto.
2016 Post –production, Kubikulo, Kubik Gallery, Porto.
2013 Sabotage, Galeria Graça Brandão, Lisboa.
“#5”, Kubik Gallery, Porto.
2011 Remix, Galeria Marz, Lisboa.
2009 Volume II, Galeria Marz, Lisboa.
2007 LP, Appleton Square, Lisboa / Lisbon.
2003 Historia De La Musica Rock, CAMJAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
2002 Historia De La Musica Rock, Atelier Museu António Duarte, Caldas da Rainha.


Exposições Colectivas


2017 Force, Strengh and Power - Galeria Baginski, Lisboa.
Que farei eu com esta espada? - Zaratan, Lisboa.
Viena Art Fair, Kubik Gallery Pavillion, Viena, Austria.
Enlace, Central + Kubik, São Paulo, Brasil.
Untitled Art, Miami Beach. Kubik Gallery A22, Miami, E.U.A.
2015 Em colectivo – Kubik Gallery, Porto.
2014 Um Horizonte de Proximidades: Uma Topologia a partir da Colecção de António Cachola -Arquipélago: Centro de Arte Contemporânea de Ribeira Grande, S. Miguel, Açores.
Santander Art Fair, Santander.
Est Art Fair, Estoril, Lisboa
2011 Eu Podia Fazer Isto, Espaço Atmosferas, Lisboa
2010 Display: Objects, Buildings and Space, Palácio Quintela, Lisboa.
“Interferências”, Lisboa.
Filme e Vídeo na Colecção do CAM, CAMJAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
Ikonoklash, Centro Cultural de Lagos, Lagos.
2008 On The Edge – In The Middle, Janalyn Hanson White Gallery, Cedar Rapids, Iowa.
Where Are You From?, Faulconer Gallery, Grinnell, Iowa.
2009 Central Europa, Plataforma Revólver, Lisboa.
2005 ‘Densidade Relativa,’ CAMJAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
2004 A Noite Na Terra, Plataforma Revólver, Lisboa.
‘Entre Duas Luzes, Ciclo Arte Contemporânea na Assembleia,’ Assembleia da República, Lisboa.
‘30 Artists Under 40,’ Stenerson Museum, Oslo.
2003 Showwindows, EXD 03, Loja Vista Alegre, Lisboa.
2002 Expect the World, Parkhaus Treptow, Berlim.
2001 7/10, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
“Videônica”, Galeria Fernando Santos, Porto
2000 Go To Frisco, 401 Alabama Street, São Francisco.
‘Olhar da Contemporâneidade,’ Palácio Pancas Palha, Lisboa.
1999 BM 99, Bienal Da Maia, Fórum da Maia, Maia.
‘Touch,’ Sala de Exposições da Casa da Cultura da Horta, Açores.
‘Art Attack,’ Galeria ZDB, Lisboa.
1998 O Império Contra Ataca, La Capella, Barcelona.
‘O Império Contra Ataca,’ Galeria ZDB, Lisboa.
Live At Malibu Beach, Museu de Cerâmica, Caldas da Rainha.
1997 Anatomias Contemporâneas (O Corpo na Arte Portuguesa dos Anos 90), Fundição de Oeiras, Oeiras.
1996 Titanium Exposé, Galeria Graça Fonseca, Lisboa.
Wallmate, Cisterna da F.B.A.U.L., Lisboa. ‘Clausura - Objectos Experimentais,’ Galeria Satélite, ZDB, Lisboa.
1994 Indepen
dent Worm Saloon, Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa.


Colecções

Colecção CAMJAP da Fundação Calouste Gulbenkian
Colecção da Fundação de Serralves
Colecção EDP
Colecção António Cachola
Colecção Fundação Leal Rios
Diversas colecções privadas


Bibliografia seleccionada

Diana Gonçalves dos Santos, Sérgio Mah – Um Horizonte de proximidades: Uma topologia a partir da colecção de António Cachola, Arquipélago Centro de Artes Contemprâneas, 2015
Leonor Nazaré - Guia da Colecção Centro de Arte Moderna José Azevedo Perdigão, ISBN 972-635-155
José Marmeleira - Público, 8 Abril 2011
Nancy Dantas - comunicado à imprensa, Remix, Galeria Marz, 26 Março 2011
Play – Ana ANacleto, Bruno Marchand, Cãmara municipal de Lisboa, 2011
Miguel Matos, Time Out, 29 Dezembro 2010
André Gonzaga - texto de divulgação, Ikonoklash, Centro Cultural de Lagos, 5 de Junho 2010
Nancy Dantas - comunicado à imprensa, Display: Objects, Buildings and Space, 16 Dezembro 2010
Nancy Dantas - comunicado à imprensa, Volume II, Galeria Marz, 5 Março 2009
Where Are You From – University of North Yowa; Ceddar Falls, Grinnell College, 2008
Video Art e Filme de Arte e Ensaio em Portugal – Diniz Guarda: Número - Arte e Cultura, 2008
30 Artist unde 40 – Pedro Portugal, Stenersen Museum, 2004
Jorge Molder - Catálogo da Exposição Entre Duas Luzes, Assembleia da República, 2004
Francisco Vaz Fernandes - 7/10, 7 Artistas ao 10ª mês, Centro de Arte Moderna José Azevedo Perdigão, 11 Outubro 2002, ISBN 972-635-135-9
III Bienal AIP 1988 – Manuel Abrão Lima, Sónia ALves e Paulo Abreu e Lima, Associação Industrial Portuense, 1998
O Império Contra-Ataca – David Santos, Ana Pinto, ZDB, 1998
Anatomias Contemporâneas – Paulo Cunha e Silva, Miguel Von Hafe Pérez, Óscar Faria, Fundição De Oeiras, 1997
Anuário das Artes Plásticas - Alexandre melo; Miguel Von Hafe Pérez e Rui Mário Gonçalves, Estar Editora, 1997


Short Biography

Rui Valério was born in Lisbon in 1969. He lives and works in Lisbon and Évora: he has developed an artistic career regularly since 1997 and teaches at the Department of Visual Arts at the University of Évora since 2001.
He completed his degree in Fine Arts - Painting in 1998, Master in Intermediate Visual Arts at the University of Évora in 2008 and PhD in Fine Arts - Multimedia in 2016.
During the 90s he collaborated in several musical projects of experimental character. He is part of the collective Tone Scientists in collaboration with Rui Toscano and was a co-founder member of the collective Dub Video Connection, with whom he worked between 1997 and 2001 in the area of the real-time image manipulation or VJing.
In his artistic work, the crossing with the universe of music and the use of sound (audible or suggested) and the questioning of the relation between copy and original through the use of appropriation operations are some of the most evident characteristics of the work that has developed . The condition of installation, light, video, painting, sculpture and movement are often exploited means to develop a work that seeks a cross between the traditions of visual arts and contemporary music combined with references to popular culture and autobiographical experiences .
Participated in collective exhibitions of which stand out: "Contemporary Anatomies", Foundry of Oeiras, Oeiras, 1997; "The Empire Strikes Back", ZDB, Lisbon 1998; "7/10", Fundação Calouste Gulbenkian, Lisbon, 2001; 'Expect the World', Parkhaus Treptow, Berlin, 2002 and 'Where Are You From?', Faulconer Gallery, Grinnell, Iowa, 2008. He has held several solo exhibitions, including: "History of Music Rock", CAMJAP, Lisbon , 2003; "LP", Appleton Square, Lisbon, 2007, "Remix", Marz Gallery, Lisbon 2011 and "Sabotage" at Graça Brandão Gallery, 2013. It is represented in several private collections and in the CAMJAP collection.


Solo Shows

2017 Sonatas and Interludes, Kubik Gallery, Porto.
2016 Post –production, Kubikulo, Kubik Gallery, Porto.
2013 Sabotage, Galeria Graça Brandão, Lisboa.
“#5”, Kubik Gallery, Porto.
2011 Remix, Galeria Marz, Lisboa.
2009 Volume II, Galeria Marz, Lisboa.
2007 LP, Appleton Square, Lisboa / Lisbon.
2003 Historia De La Musica Rock, CAMJAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
2002 Historia De La Musica Rock, Atelier Museu António Duarte, Caldas da Rainha.


Selected Collective Exhibitions


2017 Force, Strengh and Power - Galeria Baginski, Lisboa.
Que farei eu com esta espada? - Zaratan, Lisboa.
Viena Art Fair, Kubik Gallery Pavillion, Viena, Austria.
Enlace, Central + Kubik, São Paulo, Brasil.
Untitled Art, Miami Beach. Kubik Gallery A22, Miami, E.U.A.
2015 Em colectivo – Kubik Gallery, Porto.
2014 Um Horizonte de Proximidades: Uma Topologia a partir da Colecção de António Cachola -Arquipélago: Centro de Arte Contemporânea de Ribeira Grande, S. Miguel, Açores.
Santander Art Fair, Santander.
Est Art Fair, Estoril, Lisboa
2011 Eu Podia Fazer Isto, Espaço Atmosferas, Lisboa
2010 Display: Objects, Buildings and Space, Palácio Quintela, Lisboa.
“Interferências”, Lisboa.
Filme e Vídeo na Colecção do CAM, CAMJAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
Ikonoklash, Centro Cultural de Lagos, Lagos.
2008 On The Edge – In The Middle, Janalyn Hanson White Gallery, Cedar Rapids, Iowa.
Where Are You From?, Faulconer Gallery, Grinnell, Iowa.
2009 Central Europa, Plataforma Revólver, Lisboa.
2005 ‘Densidade Relativa,’ CAMJAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
2004 A Noite Na Terra, Plataforma Revólver, Lisboa.
‘Entre Duas Luzes, Ciclo Arte Contemporânea na Assembleia,’ Assembleia da República, Lisboa.
‘30 Artists Under 40,’ Stenerson Museum, Oslo.
2003 Showwindows, EXD 03, Loja Vista Alegre, Lisboa.
2002 Expect the World, Parkhaus Treptow, Berlim.
2001 7/10, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
“Videônica”, Galeria Fernando Santos, Porto
2000 Go To Frisco, 401 Alabama Street, São Francisco.
‘Olhar da Contemporâneidade,’ Palácio Pancas Palha, Lisboa.
1999 BM 99, Bienal Da Maia, Fórum da Maia, Maia.
‘Touch,’ Sala de Exposições da Casa da Cultura da Horta, Açores.
‘Art Attack,’ Galeria ZDB, Lisboa.
1998 O Império Contra Ataca, La Capella, Barcelona.
‘O Império Contra Ataca,’ Galeria ZDB, Lisboa.
Live At Malibu Beach, Museu de Cerâmica, Caldas da Rainha.
1997 Anatomias Contemporâneas (O Corpo na Arte Portuguesa dos Anos 90), Fundição de Oeiras, Oeiras.
1996 Titanium Exposé, Galeria Graça Fonseca, Lisboa.
Wallmate, Cisterna da F.B.A.U.L., Lisboa. ‘Clausura - Objectos Experimentais,’ Galeria Satélite, ZDB, Lisboa.
1994 Indepen
dent Worm Saloon, Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa.

Collections

CAMJAP da Fundação Calouste Gulbenkian collection
Fundação de Serralves collection
EDP collection
António Cachola /MACE collection
Fundação Leal Rios collection
private collections

Selected Bibliography

Diana Gonçalves dos Santos, Sérgio Mah – Um Horizonte de proximidades: Uma topologia a partir da colecção de António Cachola, Arquipélago Centro de Artes Contemprâneas, 2015
Leonor Nazaré - Guia da Colecção Centro de Arte Moderna José Azevedo Perdigão, ISBN 972-635-155
José Marmeleira - Público, 8 Abril 2011
Nancy Dantas - comunicado à imprensa, Remix, Galeria Marz, 26 Março 2011
Play – Ana ANacleto, Bruno Marchand, Cãmara municipal de Lisboa, 2011
Miguel Matos, Time Out, 29 Dezembro 2010
André Gonzaga - texto de divulgação, Ikonoklash, Centro Cultural de Lagos, 5 de Junho 2010
Nancy Dantas - comunicado à imprensa, Display: Objects, Buildings and Space, 16 Dezembro 2010
Nancy Dantas - comunicado à imprensa, Volume II, Galeria Marz, 5 Março 2009
Where Are You From – University of North Yowa; Ceddar Falls, Grinnell College, 2008
Video Art e Filme de Arte e Ensaio em Portugal – Diniz Guarda: Número - Arte e Cultura, 2008
30 Artist unde 40 – Pedro Portugal, Stenersen Museum, 2004
Jorge Molder - Catálogo da Exposição Entre Duas Luzes, Assembleia da República, 2004
Francisco Vaz Fernandes - 7/10, 7 Artistas ao 10ª mês, Centro de Arte Moderna José Azevedo Perdigão, 11 Outubro 2002, ISBN 972-635-135-9
III Bienal AIP 1988 – Manuel Abrão Lima, Sónia ALves e Paulo Abreu e Lima, Associação Industrial Portuense, 1998
O Império Contra-Ataca – David Santos, Ana Pinto, ZDB, 1998
Anatomias Contemporâneas – Paulo Cunha e Silva, Miguel Von Hafe Pérez, Óscar Faria, Fundição De Oeiras, 1997
Anuário das Artes Plásticas - Alexandre melo; Miguel Von Hafe Pérez e Rui Mário Gonçalves, Estar Editora, 1997



http://ruivalerio.com/files/gimgs/th-194_RValerio 01 110401.jpg
photo by vives rubio, jornal público